Foi identificado pelo Instituto Médico Legal (IML) de Luziânia (GO), na tarde de quinta-feira, 20, e liberado para o enterro, que deve ocorrer nesta sexta-feira, 21, o corpo de Diego Alves, de 13 anos, uma das sete vítimas do pedreiro Adimar Jesus da Silva, de 40 anos.

Réu confesso da morte dos sete jovens – cujos corpos foram enterrados na Fazenda Buracão – o maníaco foi encontrado morto em 18 de abril numa das celas da Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) em Goiânia.

O pedreiro, que se suicidou, estava com um lençol amarrado ao pescoço. Aldenira Alves, mãe de Diego, cinco meses após o desaparecimento do filho – última vítima a ser identificada – à procura de pistas, voltou ao local onde os corpos foram localizados e encontrou fragmentos de ossos e uma enxada, que foram entregues à polícia.