Porto Alegre – Eva Nazário Vianna, de 68 anos, está em prisão domiciliar e tem até o dia 12 para conseguir R$ 516,00 e pagar a pensão alimentícia de sua neta de 15 anos. Caso não obtenha esta quantia, pode ser transferida de sua casa, no Bairro Operário, em Montenegro, para o Presídio Feminino Madre Pelletier, em Porto Alegre. Com uma renda mensal de R$ 410,00, a pensionista está sendo cobrada porque seu filho, o marinheiro Luiz Carlos Vianna, de 45 anos, está desaparecido desde 1990. Como gasta R$ 200,00 só com medicamentos para tratar de angina, arteriosclerose e gastrite, ela não consegue manter em dia as contas de água, luz e do mercado (R$ 126,00) onde faz as compras de mantimentos para a sua sobrevivência. A prisão deixou Eva muito abalada, segundo sua filha Maria Teresa da Rosa, de 47 anos. “É um absurdo, pois ela ganha bem menos do que tem que pagar. Esta prisão a deixou muito humilhada.”