Oito detentos morreram ontem à noite em decorrência de um incêndio que destruiu uma das celas da cadeia pública da cidade de Rio Piracicaba, a 127 quilômetros de Belo Horizonte. Um curto-circuito provocado por ligações improvisadas feitas pelos presos na rede elétrica da cela teria sido a causa do incêndio, segundo relatos da Polícia Militar de Minas Gerais.

O fogo iniciou por volta das 20h provocado por fios acondicionados em cima dos colchões e rapidamente alastrou-se para os beliches, obrigando os presos a se refugiarem no banheiro. Eles ainda tentaram debelar as chamas por meio de copos com água, mas não foi suficiente para aplacar o incêndio.

Parentes de detentos relataram que o carcereiro não estava no local, o que impossibilitou ao único policial que fazia a guarda externa da cadeia a abertura da cela. Com marretas, militares e populares iniciaram uma tentativa de socorro ao abrir caminho através de uma parede situada nos fundos da cadeia, mas quando chegaram ao banheiro, os presos já estavam mortos. Possivelmente as oito vítimas morreram intoxicadas pela inalação da fumaça, conforme relatos dos policiais. A cidade não conta com unidade do Corpo de Bombeiros.