São Paulo

– Caso as eleições fossem realizadas hoje, haveria segundo turno, conforme apontam os dados de pesquisa do Ibope, encomendada pela Confederação Nacional da Indústria. Lula tem 39% das intenções de voto, enquanto a soma dos três outros principais adversários chega a 47% da preferência. Na análise dos votos válidos, Lula estaria com 45,34%. Para vencer no primeiro turno são necessários 50% dos votos válidos mais um.

“Hoje há uma larga margem para ter 2.º turno e segundo as pesquisas, ele seria entre Lula e Serra”, analisa o consultor de política da CNI, Nei Figueiredo. Ele destaca, no entanto, que apesar dos ataques feitos por Serra contra Lula terem custado dois pontos ao petista, esses eleitores não migraram para Serra. “Essa bateria do Serra em cima do Lula não o beneficiou. Os mais beneficiados, ainda que em escala pequena, foram o Ciro e o Garotinho”, disse.

Apesar da estratégia tucana estar garantindo a realização de um segundo turno, ela também fez com que aumentasse a rejeição a Serra entre os eleitores, que passou de 32% em junho para 40%. Em março, a rejeição ao candidato era de 43%. O índice de rejeição ao candidato é maior entre os homens: 46%, frente a 34% das mulheres. Já Lula atingiu seu menor índice histórico de rejeição desde 1989: 28%. Em março, a rejeição do petista estava em 44%, em junho já havia caído para 34%.