Um grupo com pouco mais de 100 índios interditaram nesta segunda-feira (6) dois trechos da BR-373, nas proximidades do trevo entre os municípios de Chopinzinho, Coronel Vivida e Mangueirinha, no sudoeste do Paraná. Eles reclamam que a prefeitura de Chopinzinho não repassou recursos do ICMS Ecológico, destinado a municípios que têm parte do território integrando unidades de conservação ambiental ou que sejam diretamente influenciados por elas. O prefeito de Chopinzinho, Vanderlei Crestani (PDT), está em Curitiba, mas disse que espera assinar amanhã um termo de ajuste de conduta, com a intermediação do Ministério Público Federal e Fundação Nacional do Índio (Funai).

De acordo com a Polícia Rodoviária Estadual, a manifestação dos índios começou por volta das 7 horas da manhã e foi organizada pelas tribos guarani e caingangue, que fazem parte da mesma Reserva Mangueirinha. O grupo trancou a rodovia em dois pontos que impediam a ligação mais rápida do sudoeste do Estado com a BR-277, que conduz ao oeste do Paraná. Segundo a polícia, o congestionamento não foi muito grande porque viaturas foram posicionadas bem antes do bloqueio, para orientar aos viajantes a optarem por um desvio.

Aos policiais, os índios reclamaram que este ano ainda não receberam as parcelas dos recursos que consideram justas. O prefeito afirmou que o município sempre ajudou a reserva. "Mas eles insistem em querer 50% do ICMS Ecológico", afirmou. "Eu não tenho amparo legal para isso." Ele acentuou que já vinha conversando com os representantes dos indígenas sobre os recursos, que são destinados primordialmente para a agricultura. "Fiquei surpreso com a manifestação", disse o prefeito.