Os índios da Aldeia Renascer, em Ubatuba, litoral norte de São Paulo, libertaram nesta quinta-feira (29) à noite os seis funcionários da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), que eram mantidos reféns desde o período da manhã. A Funasa se comprometeu, por escrito, a construir as fossas, os banheiros e as caixas d’água reivindicadas pelos tupi-guarani. As obras devem começar na terça-feira (03).

O vice-cacique Awa Aridju afirmou que a ação foi pacífica, sem agressões aos servidores, cinco deles do Rio de Janeiro e um de São Paulo, que chegaram à aldeia ontem para levantar as condições de saneamento básico no local. Eles ficaram reféns dos índios por mais de 13 horas.