A Sata (Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo) foi autorizada pela Infraero a operar durante mais 30 dias, a partir do dia 17 de junho último, para não prejudicar o tráfego aéreo no País. A decisão foi do presidente da Infraero, José Carlos Pereira, depois de ouvir o diretor comercial em exercício, Marco Antônio Marques de Oliveira, atendendo sentença da 20ª Vara Federal, que decidiu pela substituição da empresa já a partir de 15 de junho último.

Após 17 de julho, fim do prazo estabelecido, a Sata não mais existirá como empresa, se mantidas suas dificuldades legais. Por isso, o prazo emergencial dado pela Infraero não será prorrogado.