O Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI), vinculado Casa Civil da Presidência da República, vai trabalhar em parceria com a Polícia Federal na investigação do vazamento das informações sobre os gastos presidenciais no governo Fernando Henrique Cardoso. O trabalho de auditoria do ITI já havia sido solicitado pela ministra-chefe da Casa Civil, Dima Rousseff, na semana passada, e a entrada da Polícia Federal nas investigações foi determinada nesta segunda-feira (7).

Segundo a assessoria de imprensa do ITI, o órgão já elaborou um roteiro para definir as etapas do trabalho que será realizado O prazo para conclusão da investigação ainda não foi determinado, e vai depender da parceria com a Polícia Federal.

Segundo o instituto, apesar de ter o mesmo objetivo, a metodologia de trabalho dos dois órgãos será diferente. Enquanto a PF investigará a parte criminal do vazamento, o ITI dará apoio na área administrativa, estudando as falhas na segurança da informação e as melhorias possíveis no sistema.

Por ser um trabalho que está em processo, o ITI diz que não vai dar detalhes sobre a auditoria.