Após ser esfaqueado por um manifestante durante uma caminhada no Centro de Juiz de Fora-MG, o candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) foi levado por seus apoiadores para a Santa Casa de Misericórdia da cidade mineira. Segundo a TV Globo, o candidato foi encaminhado para o centro cirúrgico

Segundo o porta-voz do hospital, Bolsonaro teve uma perfuração na altura do abdômen. O candidato passa, neste momento, por um procedimento chamado laparotomia exploratória. Foram identificadas lesões no intestino grosso, que foi transfixado, três cortes no intestino delgado e numa artéria que leva sangue ao intestino. Houve uma hemorragia, mas segundo a Globo News neste momento os cortes internos foram costurados e não há sangramento. Bolsonaro precisou de transfusão de sangue.

+ Veja como funciona o esquema de segurança de Bolsonaro

O filho de Bolsonaro, Flávio, postou inicialmente em seu Twitter que a lesão não tinha sido tão grave, mas mudou de ideia com a chegada de novas informações.

+ Leia mais: Coordenador da campanha de Bolsonaro no Paraná classifica ato como atentado

O suspeito de atacar Bolsonaro foi agredido por pessoas que testemunharam o ataque e detido até a chegada da polícia. Em nota, a Polícia Federal o candidato contava com a escolta de policiais federais quando foi atingido. O agressor foi preso em flagrante e conduzido para a Delegacia da PF de Juiz de Fora. Foi instaurado inquérito policial para apurar as circunstâncias do fato. O agressor foi identificado como Adélio Bispo de Oliveira.

Apesar de os filhos de Bolsonaro terem minimizado a gravidade da lesão, o caso é um pouco mais sério. No entanto, novas informações ainda serão divulgadas.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do trio de ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Bolsonaro vai pro 2º turno, mas perde no ‘mano a mano’ com candidatos, diz Ibope

Veja como funciona o esquema de segurança de Bolsonaro