Rio – Denúncia anônima recebida pela polícia de que um irmão gêmeo do traficante Irapuan David Lopes, o Gangan, teria morrido em seu lugar, atrasou a liberação do corpo no Instituto Médico-Legal. Às 11 horas, o diretor do IML, Roger Ancillotti, confirmou que o corpo era realmente o do traficante, morto na madrugada de anteontem em confronto com a polícia, quando estava na casa de uma namorada.