Um engenheiro italiano de 62 anos, suspeito de vender carteiras de identidades, comprovantes de residência e diplomas falsificados, foi preso em seu escritório na Bela Vista, região central de São Paulo, na tarde de ontem. A Polícia Civil investigava Roberto Cíntio há dez dias, e o primeiro alvo foi seu veículo, uma van GM Zafira ano 2001. O carro chamou a atenção dos policiais durante um levantamento sobre receptação de automóveis no centro da cidade, pois o veículo acumulava R$ 448 mil em multas, quase 18 vezes o seu valor de mercado.

Os investigadores identificaram o responsável pelo carro e abordaram Cíntio quando ele chegava ao seu escritório, na Rua Rui Barbosa. Segundo a polícia, ele portava uma maleta com espelhos em branco de carteiras de identidade, comprovantes de vencimentos e impressos de contas de consumo, além de diploma em branco de técnico de enfermagem.

A polícia também aprendeu diversas carteiras de identidades prontas. “É um kit estelionato. Ele fornece a carteira de identidade, comprovantes de renda e residência. Até diploma”, disse o delegado José Mariano de Araújo Filho, do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic).