São Paulo

  – Aliado de primeira hora do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, o governador de Minas Gerais, Itamar Franco (sem partido), deverá ser indicado para ocupar um cargo no exterior. Mesmo depois das críticas de Itamar ao veto do futuro governo de liberar R$ 1,2 bilhão para Minas Gerais, Lula chegou à conclusão de que o melhor é o mante-lo o mais longe possível do Brasil.

Uma das hipóteses era indicá-lo para a Embaixada do Brasil na Itália, mas, segundo petistas, o empresariado italiano instalado no Brasil não gostou da idéia. Os italianos consideram Itamar muito “mercurial” e “ranzinza”, o que poderia atrapalhar os planos para intensificar as relações Brasil-Itália. Lula estuda agora nomear o governador de Minas Gerais embaixador do Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA), cargo ocupado por ele no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso.

Banco Central

Assim que voltar da viagem que está fazendo à Argentina e ao Chile, na quarta-feira, Lula deverá anunciar os nomes do novo ministro da Fazenda e dos seis diretores do Banco Central (BC), incluindo o novo presidente. O anúncio, como Lula revelou ontem, na porta de seu apartamento, em São Bernardo do Campo, antes de embarcar, deve acontecer na quarta ou na quinta-feira, dando tempo para que os sete nomes sejam enviados para a aprovação do Senado.

De acordo com o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), é muito curto o tempo que o Senado terá para aprovar os indicados pelo presidente eleito, já que o recesso da Casa deve começar no próximo dia 15. Lula deverá apresentar os seus indicados para o presidente Fernando Henrique Cardoso, que os enviará para a sabatina e a aprovação dos senadores. Aprovados antes do final do ano, o novo ministro da Fazenda e os diretores do BC poderiam assumir com o novo governo.

Emissoras formam pool

Brasília

(AE) – O secretário de organização do PT, Sílvio Pereira, informou que foi fechado um pool com todas as emissoras de TV de sinal aberto para a transmissão da solenidade de posse do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva, dia 1.º. Pereira, que é um dos responsáveis pela comissão da equipe de transição incumbida de organizar a festa de posse, disse que foram enviados convites para cerca de 170 chefes de Estado.

Na próxima semana, a comissão da posse do grupo de transição deverá ter mais um encontro para fechar o orçamento da solenidade. Segundo ele, a orientação de Lula é que todos os eventos sejam realizados dia 1.º. Com isso, está descartada a idéia de um eventual jantar para os convidados estrangeiros em 2 de janeiro, como havia sido, inicialmente, aventado.

“Conversei com Lula ontem (1.º), antes de ele embarcar para a Argentina, e o que ele me disse é que todo mundo trabalha no dia 2”, relatou. O projeto para a cerimônia foi apresentado ao presidente e ele pediu aos organizadores que buscassem organizar um evento que proporcionasse segurança e conforto para a população que deverá acompanhar a festividade na Esplanada dos Ministérios. Pereira disse ainda que a idéia da comissão é fazer um show com a dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano, entre outros, para, a partir das 15 horas, começar o ato oficial de posse, que inicia com desfile de Lula em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios até o Congresso, onde ele será empossado presidente.