Belo Horizonte

(AE) – Em uma nota lida pelo assessor de Assuntos Internacionais do governo de Minas, ex-embaixador José Aparecido de Oliveira, o governador Itamar Franco confirmou que deixará o PMDB e apoiará a candidatura do tucano Aécio Neves (PSDB) ao Palácio da Liberdade.

A decisão do governador é uma resposta ao vice-governador Newton Cardoso, que foi confirmado como candidato do PMDB ao governo do Estado, na convenção do partido realizada no último domingo. Ambos vinham disputando a indicação do partido há meses, até que Itamar desistiu de comparecer à convenção e não manifestou o seu apoio ao vice. O discurso de Cardoso durante a convenção de domingo foi recheado de críticas a Itamar, classificado de “fraco e mau administrador”.

Na nota, o governador retruca as críticas feitas por Cardoso e não poupa farpas à executiva nacional do partido. Eis alguns trechos da nota: “…Não cedi ao autoritarismo e não cederei à ditadura dos espertos. Após 35 anos de vida política, também não cederei à tentação fácil da omissão. As forças que hoje manipulam o PMDB, no País e em Minas, com honrosas exceções são incompatíveis com os sentimentos e os valores republicanos. Deixo a legenda para continuar servindo à causa pública. A crise que se amplia exige união na defesa dos elevados interesses do Estado e do País. Conclamo o deputado Aécio Neves – presidente da Câmara Federal – para assumir conosco a sua candidatura ao governo de Minas Gerais, na luta pela afirmação das melhores tradições e da moderna consciência política dos mineiros. Minas Gerais e o Brasil muito esperam dele”. O governador Itamar Franco se encontra em Juiz de Fora e deve retornar amanhã a Belo Horizonte.

O presidente da Câmara, Aécio Neves, afirmou, porém, que sua candidatura ao governo de Minas Gerais será um instrumento a mais em favor do candidato do PSDB, José Serra, que disputa a Presidência da República.