Fortaleza – O ministro de Segurança Alimentar e Combate à Fome, José Graziano da Silva, lançou ontem na sede das Centrais de Abastecimento (Ceasa), em Fortaleza, o programa Cartão Alimentação. No primeiro compromisso do dia, um seminário sobre o Programa Fome Zero, na Assembléia Legislativa, Graziano foi recebido com hostilidade. Em uma faixa na entrada do evento estava a frase: “Graziano, marginal é você! Fome Zero é demagogia”. Ao ser anunciado para compor a mesa, ele teve que ouvir palavras de ordem do tipo: “Abaixo a discriminação, nordestino não é ladrão” e “Fora demagogo, nordestino não é bobo”. As frases eram intercaladas com gritos de “Filhote de Saddam”.

O presidente da Assembléia, deputado Marcos Cals (PSDB), chegou a bater boca com o grupo de manifestantes, ameaçando esvaziar o local. “Não vou admitir desrespeito no plenário”, disse Cals. “Ele desrespeitou o povo nordestino”, respondeu-lhe um dos manifestantes. Os ânimos só acalmaram depois que o deputado assegurou que abriria o microfone para o grupo.

Durante sua explanação sobre o Programa Fome Zero, Graziano citou o poeta popular cearense Patativa do Assaré. O ministro fez referência a Patitiva para ilustrar a vontade do governo federal em acabar com a existência de dois Brasis, o de baixo e o de cima.