Serra com o vice-presidente Marco
Maciel: apostando em virada.

São Paulo

– |O horário eleitoral gratuito de ontem foi marcado pela presença ofensiva de José Serra (PSDB) enquanto o candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a se esquivar de perguntas até em seu programa. Além disso, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou ao PT o pedido de suspensão do programa de Serra, em que a atriz Regina Duarte diz ter medo de o país perder a estabilidade conquistada. Os advogados petistas alegaram que a declaração de Regina teria objetivo de criar artificialmente, junto à opinião pública, “estados mentais de medo e terror contra a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva”.

O ministro Gerardo Grossi, que indeferiu a liminar, discordou da opinião dos advogados. “Não posso ter como inverdade sabida previsões, palpites ou meras adivinhações, ainda que catastróficas, sobre o que poderá vir a ser o governo de fulano ou beltrano se efetivamente vier a se tornar governo”.

Em seu programa no horário gratuito, Lula respondeu e se esquivou de perguntas sobre educação de supostos cidadãos comuns levados ao estúdio. O candidato do PT inaugurou nova forma de apresentar suas propostas no horário eleitoral: um programa no qual ele é questionado diretamente por suspostos cidadãos comuns. O tema desta edição do programa foi educação. Fiel ao estilo adotado nos debates, Lula também se esquivou de responder diretamente a pelo menos uma pergunta no seu próprio horário eleitoral.

Indagado sobre se haverá repetência no sistema educacional público, Lula não deu resposta direta. Disse que “o ideal é que criança não repita. Mas isso não significa que precisa passar sem saber”. Ressaltou que é necessário haver avaliações periódicas e dos alunos e acompanhamento especial dos que têm dificuldade, mas não afirmou com clareza o que acontecerá com o aluno que chegar ao fim do ano sem saber o conteúdo previsto, se repetirá ou seguirá em frente.

Serra repetiu o mesmo programa da noite anterior, incluindo o “boa noite” dos apresentadores, embora fossem 13h10. A intenção tucana é ofensiva. O programa voltou a exibir depoimento de Regina Duarte, que afirma ter “medo” da vitória de Lula. A propaganda tucana também mostrou depoimentos dos candidatos derrotados Ciro Gomes (PPS) e Anthony Garotinho (PSB), apoiando Lula no segundo turno e o criticando no primeiro e pedindo para o eleitor comparar que os que apoiam Lula no segundo turno, como Ciro Gomes, chegaram a considerá-lo calamitoso para o País, no primeiro turno.