Rio de Janeiro – Um grupo de jovens moradores de comunidades carentes do Rio de Janeiro promete trazer um novo olhar para a cobertura jornalística dos Jogos Pan-americanos 2007.

Cerca de 50 adolescentes que fazem parte do programa de Guias Cívicos, da Secretaria Nacional de Segurança Pública, vão atuar como repórteres durante os jogos, por meio de uma parceria entre as ONGs Viração e Observatório das Favelas e os ministérios do Desenvolvimento, da Justiça e do Esporte.

Segundo o diretor da Viração, Paulo Lima, o grupo vai produzir uma cobertura diferente da feita pela chamada grande imprensa. "Serão jovens que vivenciam no dia-a-dia histórias de violência e de negação à cidadania, e eles vão ter um contato mais direto com as comunidades em que vivem, vão mostrar como essas comunidades estão vendo o Pan. Vão participar, também, das atividades e dos jogos do Pan".

Lima informou que os jovens vão receber uma bolsa de R$ 175. Os adolescentes, quase todos moradores do Complexo da Maré, também participarão de cursos sobre comunicação e, depois, poderão escolher se querem trabalhar com rádio, vídeo, texto ou fotografia durante os jogos.

As matérias produzidas no Projeto Cobertura Jovem do Pan estarão disponíveis no site www.revistaviracao.org.br/agencia. Elas também serão também publicadas pela Revista Viração, com uma tiragem de 40 mil exemplares, a serem distribuídos a todas as escolas de ensino médio do país.