Goiânia – A polícia está à procura da empresária Vilma Martins desde segunda-feira, quando o juiz da 10ª Vara Criminal de Goiás, Adegmar José Ferreira, decretou sua prisão. Vilma é acusada de seqüestrar e registrar como seu filho legítimo Pedro Braule Junior, o Pedrinho, de 17 anos. Ele foi chamado de Osvaldo Borges Júnior. Vilma Martins também é acusada de seqüestrar e registrar como sua filha Roberta Jamilly. A notícia só foi divulgada hoje porque a polícia e a Justiça temiam que Vilma fugisse. O advogado da empresária, Max Lânio Leão, informou que ela está “descansando” em uma fazenda de amigos, perto de Barra do Garças (MT), na divisa entre Goiás e Mato Grosso. Leão disse que até hoje Vilma não sabia do decreto de prisão. Seis homens da Delegacia de Investigações Criminais (Deic) estão à procura de Vilma.