Ribeirão Preto

– A juíza Sueli Juarez Alonso condenou dez dos 12 acusados de aliciamento de menores em Porto Ferreira, no interior de São Paulo. As sentenças foram dadas anteontem e divulgadas ontem, oito meses depois do caso de aliciamento de meninas e adolescentes, em festas organizadas por vereadores e empresários, em chácaras e ranchos de Porto Ferreira. Outros dois envolvidos já tinham sido condenados no começo do ano. O garçom e suplente de vereador Walter de Oliveira Mafra (PTB) foi condenado a 67 anos de prisão, mas teve redução da pena pela metade por colaborar com a Justiça. Além de Mafra, que cumpre pena na Penitenciária de Itaí, o empresário Carlos Alberto Rossi tinha sido condenado, em janeiro, a prestar serviços à comunidade durante quatro anos. Ele foi preso no início do processo, mas libertado pouco depois e recorreu da decisão. Dos outros dez condenados, a maior pena foi do ex-presidente da Câmara, Luís César Lanzoni (PTB), 45 anos de prisão – outros seis acusados foram condenados a mais de 40 anos de prisão. Os outros que tiveram condenações acima de 40 anos foram o empresário Nelson da Silva (41 anos) e os vereadores Gérson João Pellegrini (PV, a 41 anos), Edivaldo Biffi (PL, a 43 anos) e Luiz Gonzaga Mantovani Borceda (PSDB, a 43 anos) e João Lázaro Batista (PSDB, a 43 anos).