São Paulo (AE) – As 12 concessionárias que administram os 3.500 quilômetros de estradas paulistas privatizadas estão proibidas de reajustar as tarifas dos pedágios e de criar praças de cobrança, sob pena de terem de pagar multa diária no valor de R$ 50 mil. A decisão consta da liminar concedida pelo juiz Carlos Henrique Abrão, da 42.ª Vara Cível, do Fórum Central de São Paulo, à ação civil pública movida pelo Instituto Brasileiro de Defesa dos Lojistas de Shopping Centers (Idelos). De acordo com os contratos entre a Agência Reguladora de Transportes do Estado (Artesp) e as concessionárias, o próximo reajuste das tarifas só ocorrerá em 1.º de julho. Para o autor da ação, o advogado Pedro Luiz Lessi Rabello, o alto preço dos pedágios está afastando os clientes dos shoppings.