Após 20 dias e com centenas de policiais a procura, policiais, Lázaro Barbosa, de 32 anos, foi capturado e morto em confronto na manhã desta segunda-feira (28), em Goiás, com mais de 20 tiros de pistola e fuzil. A informação foi confirmada pela Polícia Civil de Goiás. Condenado por assassinatos e estupros, o fugitivo da Justiça era procurado por uma série de crimes na Bahia e em Goiás. Ele também é acusado da morte de quatro pessoas de uma família em Ceilândia, no Distrito Federal, e de um caseiro, em Goiás. Pouco depois da informação da captura do fugitivo, a Polícia Civil de Goiás confirmou a morte do fugitivo após um confronto.

No Twitter do governador às 9h29, ele parabenizou o trabalho da polícia durante todos esses dias e reforça que o estado não é lugar de bandido. “Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa. Parabéns para as nossas forças de segurança. Vocês são motivo de muito orgulho para a nossa gente! Goiás não é Disneylândia de bandido”, escreveu o governador Ronaldo Caiado.

Pouco depois a Polícia Civil de Goiás confirmou a morte de Lázaro Barbosa em um confronto com policiais numa mata nas imediações da casa da ex-sogra, em Águas Lindas (GO).

A fuga de Lázaro Barbosa e morte

As buscas policiais começaram no dia 9 de junho. Na fuga após cometer um crime do Distrito Federal, Lázaro roubou um carro e foi para a cidade de Cocalzinho de Goiás. A partir daí, um batalhão policial iniciou buscas na região. Drones, helicópteros, e um caminhão com uma plataforma de observação elevada de videomonitoramento ajudaram nas operações.

Nesse período, invadiu várias propriedades rurais fez reféns, roubou alimentos e impôs terror com violência e ameaças.

Durante a madrugada desta segunda, câmeras de segurança flagraram Lázaro andando por uma rua perto da casa da ex-sogra, em Águas Lindas. Nas primeiras horas da manhã, agentes cercaram o local. Após a mobilização de cães farejadores e helicópteros, Lázaro foi localizado, mas não se rendeu e partiu para o confronto com os policiais. Foi ferido e atendido no primeiro momento, mas não resistiu aos ferimentos e morreu no hospital.