A Secretaria de Saúde de Alagoas confirmou hoje mais uma morte por leptospirose no Estado. Com isso, duas pessoas já morreram vítimas da doença desde o dia 18 de junho, em Alagoas, quando 28 municípios foram atingidos pelas enchentes. Segundo a secretaria, entre 21 de junho a 7 de julho foram notificados 34 casos suspeitos de leptospirose, sendo seis casos confirmados.

A confirmação da morte ocorreu ontem, pelo Laboratório Central de Alagoas. O paciente tinha 19 anos, residia no município de União dos Palmares e faleceu no Hospital Geral do Estado (HGE), no último dia 4. Em Alagoas, mais de 73 mil pessoas estão desabrigadas ou desalojadas e 182 mil pessoas foram afetadas pelas chuvas. Quinze municípios decretaram situação de calamidade pública e quatro, estado de emergência.

Leptospirose

A leptospirose é uma doença febril aguda e sua ocorrência é favorecida em locais onde ocorreram inundações e enchentes. O seu principal transmissor são os roedores, já que concentram a doença nos rins, eliminando-a no meio ambiente, contaminando água, solo e alimentos.

Os principais sintomas da doença são mialgia, febre, cefaleia, dores de cabeça fortes, dores musculares, quadro de icterícia, anorexia, náuseas e vômitos. Caso não seja tratada adequadamente, a doença pode causar a morte.