Rio

– Apreensão e esperança marcaram ontem o dia da família da estudante Luciana Gonçalves de Novaes, de 19 anos, baleada na segunda-feira, no câmpus da Estácio de Sá, no Rio Comprido, zona norte do Rio. Ontem Luciana foi operada para a retirada da bala da medula espinhal e a colocação de duas placas metálicas para dar mais sustentação à coluna. A cirurgia, no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na zona sul, começou às 10h e terminou às 18h. A equipe médica concede entrevista coletiva hoje.

Boletim médico divulgado no início da noite informou que a neurocirugia foi um “sucesso”. Segundo o hospital, Luciana permanece na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Uma equipe com pelo menos seis médicos acompanha a estudante, que estava em coma induzido e respirava por aparelhos. “Recebi a notícia de que ela teve uma noite estável. De acordo com os médicos, uma noite excelente para o dia de hoje, que é superimportante. Vamos todos mobilizar uma corrente de oração”, disse o irmão de Luciana, Walmir de Novaes.