Em entrevista publicada hoje pelo jornal argentino ?La Nación?, o candidato da Coligação Lula Presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT-PL-PC do B-PCB-PMN), afirmou que ?o Brasil corre riscos parecidos com os da Argentina? e que ?as crises nos dois países são muito parecidas?.

Segundo Lula, ?elas são resultado da aplicação de políticas econômicas neoliberais, que por muitos anos, foram elogiadas pelas elites conservadoras em todo mundo?. Ele destacou, na entrevista que, no caso do país vizinho, a situação foi agravada ?pelos dez anos de conversibilidade? da moeda.

?O Brasil corre riscos parecidos com os da Argentina porque o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso seguiu políticas semelhantes – nosso câmbio ficou sobrevalorizado durante quatro anos, até a desvalorização de 1999 – e também houve um enorme endividamento?, afirmou.

No início da tarde de hoje, Lula, após um encontro com empresários em São Paulo, tentou contemporizar as declarações ao jornal argentino.  ?Como demorou para que a gente fizesse a desvalorização do real e os argentinos teimaram em não desvalorizar o peso, os dois países entraram numa crise grande, mas não é porque o Brasil está numa crise que eu vou dizer que ele vai quebrar?, disse.

?Não se pode comparar a crise do Brasil com a crise da Argentina porque o Brasil é, potencialmente, mais forte em tudo.?