Brasília – Todos os ministros deverão a partir de agora enviar relatórios mensais de suas atividades à Presidência da República, que serão repassados às demais pastas. O fato foi informado aos 30 ministros e quatro secretários especiais que participaram da quarta reunião ministerial na Granja do Torto, em Brasília. Segundo a nota, a reunião foi dividida em quatro áreas, social, infra-estrutura e comércio exterior, política econômica e Palácio do Planalto, e cada ministro teve dez minutos para fazer uma exposição sobre sua pasta.

Até o meio-dia, 12 ministros haviam feito suas apresentações e os trabalhos continuaram após o almoço. Ao término das apresentações, os ministros da Casa Civil, José Dirceu, e da Fazenda, Antonio Palocci, se pronunciaram. Ao final do encontro, o ministro do Planejamento, Guido Mantega, apresentou o “Plano Brasil de Todos”, documento que trata as difíceis estratégicas do governo para implantar um modelo de desenvolvimento sustentável no país nos próximos quatros anos.

“Em outras palavras, ele mostra o Brasil que queremos construir nos próximos quatro anos”, disse Mantega. O documento traz as prioridades do governo federal para investimentos nos próximos quatro anos. Segundo o ministro, uma das prioridades é reduzir a vulnerabilidade externa do país, com investimentos nas exportações e em obras de infra-estrutura.

O documento também apresenta programas de desenvolvimento regional e a perspectiva de construção de um mercado de massa no Brasil, ou seja, a construção de uma sociedade com maior poder aquisitivo para assim consumir mais e estimular o círculo virtuoso na economia nacional. “Essa uma das molas mestra para o desenvolvimento sustentável”, disse.

O secretário-geral da Presidência da República, ministro Luiz Dulci, informou que o governo deve encaminhar o Plano Plurianual (PPA) ao Legislativo até agosto próximo. Até lá, a expectativa é realizar 27 fóruns em todo o país, com movimentos sociais para debater o PPA. Cerca de duas mil entidades devem participar dos debates. O primeiro fórum será no dia 30 de maio no Amazonas. “O governo quer fazer um debate coletivo para elaborar da melhor forma o Plano Plurianual”, disse Dulci. Embora o presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tenha discutido com seu ministério a possível redução na taxa de juros a ser definida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, o ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guido Mantega, reiterou que a meta do governo é criar as condições para que a taxa caia, assim que a inflação estiver sob controle.