Os candidatos não entusiasmaram
o presidente da Confederação da
Agricultura e Pecuária do Brasil.

Brasília

– O presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Antonio Ernesto, não se entusiasmou com o que ouviu ontem no debate entre os quatro principais candidatos a presidente da República, feito para discutir as propostas para o setor rural. Ernesto manteve suas restrições aos candidatos, afirmando, porém, que eles começaram a se preparar. “Eles entendem 50% do assunto, ou seja, continuam na periferia. Há muita divagação”, criticou. “Ciro parece que conhece mais os assuntos”, disse o presidente da federação de Mato Grosso do Sul, Leôncio de Souza Brito.

A opinião, porém, não foi compartilhada por Nestor Hein. “O melhor não foi o meu candidato (Ciro), mas foi Garotinho quem teve mais presença de espírito. “Lula foi um desastre”, completou. “Serra foi o melhor e Lula o pior”, enfatizou Carlos Sperotto, do Rio Grande do Sul. A insistência de Lula que se qualificou como “sonhador” da agricultura familiar não agradou os participantes. “Nós queremos ouvir propostas para agricultura empresarial e para exportação e não de agricultura familiar”, disse Nestor Hein.

Na platéia, Roberto Freire também criticava a postura de Lula em relação à reforma agrária, que disse ser possível fazer uma reforma sem ocupar terras e sem violência. “Lula parecia um proprietário de terra falando”, ironizou. “Serra impressionou em relação à reforma agrária e Lula fez um discurso para amenizar sua situação e agradar os empresários”, avaliou o representante do Espírito Santo, Julio da Silva Rocha, simpatizante de Ciro Gomes.

À exceção de Paulo Pereira da Silva, vice de Ciro Gomes, os companheiros de chapa de Lula, Serra e Garotinho compareceram à sede da CNA. No debate, Serra defendeu a política adotada pelo governo Fernando Henrique para a agricultura, ressaltando os avanços na reforma agrária que, no seu entender, precisa agora investir para que os assentados produzam.

Apesar das provocações de Anthony Garotinho (PSB), que já se tornaram habituais, o debate dos quatro principais candidatos à corrida presidencial, realizado pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), transcorreu sem hostilidades. A distribuição dos lugares na mesa facilitou o diálogo entre Garotinho e José Serra, candidato do PSDB. Por vários momentos, os dois trocaram impressões sobre a condução do debate. Na outra ponta, os candidatos do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, e do PPS, Ciro Gomes, também conversaram muitas vezes durante as duas horas de debate.

A proximidade física não impediu, porém, o candidato do PSB de dar estocadas no tucano. Ele disse que Serra só foi conhecer de perto uma vaca aos 20 anos de idade, provocando risos gerais.