Brasília – Ao participar nesta sexta-feira (25), no Rio, de cerimônia pelo Dia Internacional de Lembrança das Vítimas do Holocausto, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu que o brasileiro deixe a violência de lado. ?Se fosse possível, o presidente da República bateria na porta de cada lar brasileiro, de cada escola, para fazer um apelo para que todos sejamos tolerantes, que deixemos a violência de lado."

Segundo o presidente, é possível construir um país mais pacífico. "Cada um contribuindo com pequenos gestos no dia-a-dia e acreditando na utopia da paz?, disse Lula, no Rio de Janeiro, acrescentando que o Brasil é um país de ?índole pacífica e tolerante?.

O presidente enfatizou que o extermínio dos judeus cometido pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial não pode ser apagado da memória mundial. ?Lembranças tristes e trágicas como as do Holocausto não devem e não podem ser apagadas, como não podem ser esquecidas todas as formas de intolerância, especialmente aquelas alçadas  à condição de política de Estado?, afirmou.

O Dia Internacional de Lembrança das Vítimas do Holocausto lembra o extermínio de milhões de judeus e outros grupos pelo regime nazista. A celebração é realizada oficialmente em 27 de janeiro, data da libertação dos prisioneiros do campo de concentração nazista de Auschwitz-Birkenau, no sul da Polônia, em 1945.

A cerimônia foi antecipada para esta sexta-feira (25) porque a data cairá em um domingo neste ano.