Interditado desde a semana passada, o pronto-socorro do Hospital Municipal de Urgências (HMU), em Guarulhos, na Grande São Paulo, reabre nesta quinta-feira, 2. A unidade precisou ser fechada após quatro pacientes morrerem entre o mês passado e este mês, contaminados por Acinetobacter baumannii – bactéria resistente a antibióticos.

De acordo com a Secretaria de Saúde de Guarulhos, foram feitas limpezas e desinfecção no pronto-socorro, que também passou por alguns ajustes. Uma das mudanças é que, a partir desta quinta, os homens ficarão em alas separadas das mulheres no hospital.

A reforma incluiu abertura de novos acessos internos, adequações elétricas e instalações telefônica, hidráulica e de internet. Também foi feita pintura de paredes, instalação de lavatórios e troca de janelas, tomadas, lâmpadas e balcões.

O HMU, responsável por atender 1,2 mil pessoas por dia, interditou o pronto-socorro no dia 23 de junho, após identificar pontos de contaminação pela bactéria. Na época, cerca de 30 pacientes precisaram ser transferidos para outras unidades de saúde da cidade.