A Justiça decretou nesta terça-feira a prisão preventiva de Saílson José das Graças, conhecido como “Maníaco da Baixada”, acusado de matar uma mulher e seu filho, ainda bebê, no bairro Santa Rita, em Nova Iguaçu (Baixada Fluminense), em fevereiro de 2010. Saílson está preso desde dezembro de 2014 no Complexo Penitenciário de Gericinó, na zona oeste do Rio, por outro crime.

Ao ser detido, ele contou ter matado 43 pessoas na Baixada Fluminense. Sete desses crimes foram comprovados e Saílson foi indiciado por eles. Nesse caso, segundo o processo, Saílson confessou que seguiu a vítima até a casa dela. Em seguida, o réu entrou na residência pela janela. Após asfixiar a vítima, ele admitiu ter matado um bebê que dormia em um berço.

“Há uma necessidade de se manter, com a prisão cautelar do ora réu, a ordem na sociedade, que foi profundamente abalada pela prática de tão grave delito, com particulares repercussões e reflexos negativos decorrentes de intensa insegurança na população local pelo seu suposto atuar”, escreveu o juiz Alexandre Gavião, da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, na decisão em que decreta a prisão preventiva de Saílson. Na semana passada, ele teve um pedido de liberdade provisória negado pela Justiça.