Brasília – O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guido Mantega, confirmou ontem que o secretário de Patrimônio da União, Pedro Celso, será demitido do cargo. O secretário entrou em conflito com o ministério ao propor a venda direta de lotes da União ocupados irregularmente no Distrito Federal. Os governos federal e do DF sugerem licitações para as terras. “Ele deixa o Ministério do Planejamento e poderá ser aproveitado em outras áreas”, adiantou o ministro. Mantega admitiu que não havia sintonia entre a sua posição sobre a venda de terras da União e o que vem sendo manifestado por Pedro Celso. “Não há sintonia entre a orientação dele e a minha na questão de terras. Ele manifestou posições pessoais sem ter a aprovação do ministério”, disse Mantega. Pedro Celso é ex-deputado federal pelo PT do Distrito Federal, e estava no cargo desde a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.