O ministro da Fazenda, Guido Mantega, considerou ?simplista? o relatório apresentado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) pela senador Kátia Abreu (DEM-TO) contra a prorrogação da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF). O texto está previsto para ser votado às 16h30 na CCJ.

?É uma proposta simplista que não consegue ser comprovada . É muito fácil você dizer vou reduzir em R$ 6 bilhões do ministério, vou aumentar R$ 10 bilhões da Receita . Você oferece um monte de soluções fixas que não têm fundamento na realidade?.

Mantega fez as afirmações ao chegar ao Senado para mais uma conversa com os senadores pela manutenção do chamado imposto do cheque. Segundo ele, a base aliada está unida no Senado e é natural que ele esteja naquela Casa para trocar idéias e discutir os assuntos com os senadores.

?O governo não é dono da verdade. Nós discutimos e a base aliada trem sugestões muito importantes para que cheguemos a uma conclusão?.