Brasília – A ampliação de vagas no ensino público superior tem sido tratada no governo Lula como prioridade. Atualmente, o governo federal é responsável por 22% da oferta de vagas nas universidades, e a intenção do Ministério da Educação é expandir esse número em, pelo menos, 40% até o final de 2006. “Fizemos um projeto para isso e esse projeto é importante, porque, para chegar lá, temos que começar um dia”, diz o secretário de Educação Superior do MEC, Nelson Maculan.

O secretário revelou que para aumentar o acesso de estudantes de baixa renda à educação superior, o MEC pretende oferecer 10 mil novas vagas. As vagas surgirão com a criação de duas universidades: a Federal do Grande ABC (SP) e a Federal de Grande Dourados (MS), além da implantação de cinco campi avançados e três pólos universitários espalhados por todo o País. “Vamos chegar a esse número, quando isso tudo estiver construído. Aí teremos 10 mil vagas para o vestibular, vamos poder crescer bastante”, avalia o secretário.

Um dos projetos que mais chama a atenção é a construção de um pólo universitário na cidade de Garanhuns, que terá como objetivo consolidar a pesquisa e o ensino de ciências agrárias em Pernambuco.