O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, criticou nesta terça-feira (31) a Polícia Federal (PF) e o Ministério Público (MP) e disse que um juiz deveria exercer o controle externo da atividade policial para evitar abusos.

“Os senhores sabem que esse tal controle externo do Ministério Público é algo lítero-poético-recreativo, não tem funcionado a contento”, afirmou. “Haveria uma vara especial para fazer esse controle. Já estamos cansados, temos um elenco, um dicionário de abusos, sabemos mais ou menos de cor e salteado, de A a Z, o que se pode fazer em série de abusos.”

No entanto, o diretor da PF, Luiz Fernando Correia, disse que o órgão não atuou de forma política na Operação Castelo de Areia. “A Polícia Federal não se moveu, não praticou nenhum ato motivado por questões partidárias ou políticas”, afirmou.