Um menino de 10 anos está internado em estado gravíssimo no Hospital de Pronto-Socorro de Porto Alegre, depois de ser atingido por um tiro no pescoço na noite de quinta-feira (22), no bairro Camapuã. Ele foi baleado dentro de casa acidentalmente. Segundo a Brigada Militar (BM, a Polícia Militar gaúcha), duas versões foram apresentadas para o acidente.

A primeira, fornecida pela mãe de L., é a de que ele estaria jogando videogame quando um garoto pegou uma arma que estava sobre a mesa e disparou acidentalmente. O irmão da vítima, Anderson Simões, teria dado outra versão, segundo a BM. O amigo da família Wladimir Ribeiro, que estava na casa no momento do disparo, teria deixado sua arma em cima da mesa. Leonardo teria atirado contra si mesmo quando manuseava a pistola.

Ribeiro fugiu levando a arma e teria ameaçado a família caso alguém o denunciasse. De acordo com a BM, Ribeiro é um conhecido traficante da região. Na casa foram encontradas 64 pedras de crack, que seriam do suspeito.