Depois de mais de três horas de reunião, a Mesa Diretora do Senado, presidida pelo vice-presidente Tião Viana (PT-AC), decidiu por unanimidade que cabe ao Conselho de Ética dar encaminhamento ao processo contra o senador Renan Calheiros (PMSB-AL). Segundo Tião Viana, a Mesa reconheceu a autonomia jurídica e política do Conselho de Ética, o que, segundo ele, assegura a admissibilidade do processo que corre naquele colegiado.

A decisão contraria a estratégia inicialmente prevista, que era de encaminhar a decisão ao plenário em voto fechado, na expectativa de que a maioria dos senadores decidisse pelo arquivamento do processo. De acordo com o senador Papaléu Paes (PSDB-AP) a decisão foi unânime dos seis representantes da Mesa. Tião Viana não votou, porque não houve necessidade.