São Paulo

– Cerca de 30 mil fiéis católicos participaram na manhã de ontem da cerimônia de coroação de Nossa Senhora Aparecida, na Basílica Nacional. Uma nova coroa, feita em ouro e pedras preciosas, substituiu a doada pela princesa Isabel, há cem anos. As comemorações começaram na noite de terça-feira, com uma celebração que marcou os cem anos da primeira coroação. Pelo menos 6 mil pessoas participaram do evento na terça. Uma encenação mostrou como a imagem foi encontrada por pescadores no Rio Paraíba, em 1717.

Na manhã de ontem, os devotos e autoridades cantaram e rezaram na missa celebrada pelo enviado especial do papa, d. Eugênio de Araújo Salles. Foram duas horas de cerimônia, com lançamento de selo comemorativo, mensagem do papa e um bolo gigante. A cerimônia começou com o lançamento do selo comemorativo dos cem anos da coroação da Padroeira do Brasil. Em seguida, d. Eugênio leu a mensagem do papa para os brasileiros. Na carta, João Paulo II relembrou o aparecimento da imagem de Nossa Senhora aos pescadores em 1717 e disse que bem antes desta data os brasileiros já mantinham “profunda devoção pela Mãe de Jesus, herdada dos portugueses”. O papa diz ainda que a fé do povo brasileiro em Nossa Senhora é “comovedoramente sincera, arraigada, capaz de sacrifícios”.

Ao final da carta pede que os padres e bispos auxiliem os brasileiros a viverem sua devoção principalmente “contra o perigo do consumismo” e ainda pede que todos pratiquem a caridade. A mensagem foi aplaudida com fervor. A cerimônia continuou com a entrada no santuário da imagem encontrada pelos pescadores no Rio Paraíba do Sul. Os pescadores foram representados por três funcionários do santuário. Descalço e com roupas simples, o motorista Geraldo de Assis Coelho, de 50 anos, era um dos pescadores. Ele levou a imagem até o altar e com os olhos rasos d?água não conseguiu descrever a sensação de carregar a santa. “É muita emoção, não dá pra falar.” Fogos de artifício e um bolo de 2 mil quilos encerraram a festa.