O ministro da Justiça, Tarso Genro, assinou nesta quarta-feira (20) portarias determinando a expulsão do narcotraficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadía e autorizando sua extradição. Ele será entregue ao governo dos Estados Unidos, onde responde a processo por lavagem de dinheiro e tráfico internacional de drogas. No Brasil, Abadía responde a processo por lavagem de dinheiro. A decisão foi publicada na edição de hoje do “Diário Oficial da União”. De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério da Justiça, informa a Agência Brasil, as portarias aguardam sanção do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o que deve acontecer em uma semana.

A extradição de Abadía já havia sido aprovada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 13 de março. Entretanto, o ministro da Justiça via com cautela a questão. “Estamos examinando com cautela e em parceria com o governo e a Embaixada americanos a oportunidade de cumprir a aceitação de extradição”, disse Tarso no início do mês. Isso porque a condenação de Abadía no Brasil seria pequena, já que as acusações que pesam contra ele são menores se comparadas às acusações nos EUA. A portaria publicada hoje no Diário Oficial aprova a extradição, “independentemente do restante da pena imposta a ele pela Justiça brasileira”, citando a decisão do STF de março.