Brasília – Em nota oficial divulgada nesta sexta-feira (25), o Ministério de Minas e Energia (MME) informa que, após nova reunião, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) concluiu que não existe risco de falta de energia elétrica. A 52ª reunião do órgão foi presidida pela primeira vez pelo ministro Edison Lobão, empossado no cargo na última segunda-feira (21).

A nota distribuída pelo ministério destaca o aumento das chuvas nas Regiões Sudeste e Centro-Oeste: ?As previsões para os próximos 10 dias indicam que nas Bacias dos Rios Tietê, Grande, Paranapanema, Paranaíba e Tocantins, onde se encontra grande parte das usinas hidrelétricas brasileiras, as precipitações se aproximarão das médias históricas?.

No Rio Tietê, por exemplo, a média histórica para janeiro é de 244 milímetros de chuva e a previsão do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) é que chegue a 250 milímetros neste ano. Por outro lado, no Rio São Francisco, o prognóstico é de precipitações abaixo da média no período.

As chuvas afetam diretamente o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas, que, conforme o dado mais recente do ONS, se encontra em 46,78% do volume máximo, no Sudeste e Centro-Oeste, e 27,82%, no Nordeste.

Ainda de acordo com o MME, as usinas térmicas Santa Cruz e Cuiabá devem entrar em operação até o fim deste mês. Participam de forma permanente do CMSE representantes da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e da Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).