O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, anunciou nesta sexta-feira (28) a intenção de lançar no dia 1º de maio de 2008 um novo modelo de carteira de trabalho. A carteira viria acompanhada de um cartão magnético com um chip que reuniria todas as informações sobre a vida profissional do trabalhador. O projeto, ainda em estudo, prevê pilotos nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e em mais quatro cidades do Sul e do Nordeste – ainda definidas.

Após visitar um posto do Sistema Nacional de Emprego (Sine) no Rio de Janeiro, Lupi disse que o novo modelo do documento valerá para novas emissões a partir de maio de 2008. Numa segunda etapa do projeto, prevista para 2009, o cartão começaria a ser emitido também para as pessoas que já têm a carteira tradicional.

A idéia não é substituir a carteira tradicional, mas complementá-la com a emissão do cartão magnético que conterá as mesmas informações da carteira no formato impresso e ainda permitirá aos trabalhadores obterem saldos atualizados de PIS, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e das contribuições previdenciárias.

O desafio do governo para colocar em prática a idéia é interligar as bases de dados que contém separadamente todas essas informações. Segundo Lupi, o cruzamento dos dados vai ajudar o poder público no aprimoramento do controle de fraudes. Para os trabalhadores, disse Lupi, a vantagem é que os seus dados poderão ser consultados em terminais próprios instalados em locais públicos cujas estruturas ainda precisam ser definidas.