Brasília – O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, Luiz Dulci, afirmou que os trabalhadores sem-terra têm o direito de ir à luta, desde que dentro da lei. O ministro admite que existe uma série de reivindicações sociais legítimas, mas que elas não se resolverão em “um passe de mágica”. “Procuramos resolver os problemas atacando suas causas e não apenas buscando um bode expiatório”, disse Dulci. Em relação às críticas da oposição, ele diz que ela antecipou a campanha eleitoral de outubro e atribui ao governo todos os problemas do país.