Belo Horizonte

– A Promotoria de Defesa do Meio Ambiente e do Patrimônio do Ministério Público informou que os governos estadual e municipal podem ser responsabilizados pelos estragos provocados por um incêndio num casarão histórico de Ouro Preto anteontem à noite.

O estado teria responsabilidade pela falta de estrutura do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil e a Prefeitura culpa pelo mau funcionamento dos hidrantes próximos ao prédio. A brigada de incêndio da cidade conta com apenas um carro e seis hidrantes, sendo que só um estava funcionando. Guarnições de Belo Horizonte, Ouro Branco, Mariana e Itabirito foram enviadas para ajudar a combater o fogo.

 Incêndio pode ser denunciado à ONU

Belo Horizonte – O representante da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) no Brasil, o argentino Jorge Werthein, disse ontem que o episódio da destruição de um casarão e a danificação de outro no centro histórico de Ouro Preto por um incêndio na noite de anteontem deverá ser incluído no relatório a ser enviado ao Centro de Patrimônio Mundial, em Paris. O conselho do centro deverá decidir pela inclusão ou não do município mineiro na lista do Patrimônio Mundial em Perigo.