O Ministério Público (MP) de Campinas, a 90 quilômetros de São Paulo, denunciou hoje à Justiça Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, como co-autor do assassinato do prefeito Antonio da Costa Santos, o Toninho do PT. A acusação foi formalizada nove meses  após a morte do prefeito, com um tiro de uma pistola nove milímetros.

Também foram denunciados Anderson José Bastos, o Anso; Valmir Conti, o Valmirzinho; e Valdecir de Souza Moura, o Fiinho?, que morreram em confrontos com a polícia. A conclusão do inquérito foi encaminhada há duas semanas ao MP, que optou por acatá-la hoje. Nos próximos dez dias, a Justiça decide se recebe a denúncia, para dar início ao julgamento.

Os quatro são acusados ainda de duas tentativas de latrocínio contra os dois ocupantes de um Vectra verde, alguns minutos antes da morte de Toninho. O motorista conseguiu fugir, mas teve seu carro atingido por tiros de uma pistola calibre 45. Ele foi abordado por um Vectra prata, mesmo carro que passou ao lado do carro do prefeito no momento do crime, como afirmaram testemunhas.