Rio – A polícia prendeu ontem de manhã Cleusa Tongleti de Souza, de 40 anos, acusada de forjar o próprio seqüestro na semana passada para extorquir o marido, o delegado Antenor de Castro, lotado na Corregedoria de Polícia Civil. Ela ainda o enganou fingindo estar grávida de gêmeos, proeza que nem a polícia soube explicar. "Ela era gorda. Brigava com o marido, ficava fora de casa por até três meses", disse o delegado Marcos Reimão, titular da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), responsável pelo caso. Cleusa, que, segundo Reimão, se apresentava como juíza arbitral, mas não provou ter curso superior, já tinha três mandados de prisão por estelionato.