Um grupo de mulheres de controladores de vôo fez nesta terça-feira (21), no plenário da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Câmara que investiga o colapso aéreo, um protesto contra a prisão de sete controladores que trabalham no 4º Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta 4), em Manaus (AM). Eles foram presos no dia 14 de julho passado, por determinação do juiz José Barroso Filho, da Justiça Militar da União.

Segundo a avaliação do magistrado, os controladores ameaçavam a disciplina e a hierarquia na Aeronáutica. Os sete são acusados de liderar uma greve de fome no Cindacta-4 no dia 30 de março. Os presos, todos sargentos da Aeronáutica, são dirigentes de associações de controladores, e um deles foi transferido para Porto Velho (RO).

O relator da CPI, deputado Marco Maia (PT-RS), pediu às mulheres dos controladores um relatório sobre as condições dos presos e prometeu cobrar explicações da Aeronáutica.