Em protesto à sua condenação a 15 anos de prisão por participação em um crime ocorrido em novembro de 2003, o policial militar baiano Jurandir Santana de Jesus, de 42 anos, se trancou em uma espécie de jaula, erguida a cerca de quatro metros do chão na rua onde mora, no bairro do Calabetão, periferia de Salvador. Declarando-se inocente, Jurandir reivindica novo julgamento.

 

O PM se enjaulou hoje à tarde chamando a atenção da população. Além de se manter preso por vontade própria, Jurandir também garante que deixou de se alimentar, ingerindo apenas água. O policial foi julgado e condenado em 2009 como um dos executores do empresário Carlos Aníbal Passos Vieira, 56. Há pouco tempo ele foi liberado por meio de Habeas Corpus. Ele aguarda parecer do Tribunal de Justiça do Estado quanto ao recurso impetrado pela Defesa.