O ex-presidente do Democratas (antigo PFL), Jorge Bornhausen, disse que já passou a hora de o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), pedir o afastamento do cargo. A afirmação foi feita em entrevista ao programa Canal Livre, da TV Bandeirantes.

"O Senado está sangrando. E só poderia ter impedido isso o próprio acusado, o presidente Renan Calheiros, se tivesse se afastado, imediatamente, e se colocado à disposição do Conselho de Ética para apresentar a sua defesa e para ser julgado", afirmou Bornhausen. "Agora, eu acho que o afastamento já é pouco. Ele deve renunciar ao mandato que tem de presidente do Senado e se sujeitar ao Conselho de Ética.

Para Bornhausen, se Renan não renunciar, o Senado sofrerá as conseqüências. "Sem renunciar à Presidência, o Senado vai continuar sangrando e os senadores vão perdendo o respeito (da sociedade) – mesmo os mais respeitáveis; as ruas vão clamando por solução", previu.