Brasília – O funcionário do PTB Alexandre Chaves admitiu na sexta-feira, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, que sacou R$ 200 mil da conta da agência SMPB no Banco Rural, em Brasília, a pedido do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ) e do tesoureiro Emerson Palmieri. Ele explicou, constrangido, ter dado o dinheiro à própria filha. Contou que ela era namorada do deputado José Carlos Martinez – ex-presidente do PTB, morto em outubro de 2003, num acidente aéreo -, com quem moraria em Brasília.

Chaves conta que a filha, cujo nome não quis revelar (mas que um amigo de Martinez revelou posteriormente chamar-se Patrícia), ficou com dívidas após a morte de Martinez e não tinha como pagá-las. "Consultamos Jefferson e ele aceitou ajudar", afirmou. Segundo ele, Jefferson acionou Palmieri, que o autorizou a buscar o dinheiro no Rural – de onde teria feito dois saques, em 7 e 14 de janeiro de 2004, de R$ 100 mil.

O funcionário do PTB contou ainda que, também por orientação de Palmieri, fez um terceiro saque em Belo Horizonte, embora não tenha certeza se a agência era do Rural. "O saque em Belo Horizonte, que foi de aproximadamente R$ 130 mil, R$ 140 mil, entreguei em mãos ao publicitário Cacá Moreno, ainda na agência", lembra. "Em dezembro de 2003, fui a Belo Horizonte cuidar dos programas do PTB e o Palmieri me ligou pedindo para entregar o dinheiro."

Moreno é dono da Perfil Publicidade e fez campanhas do PTB. A agência ganhou uma conta, em outubro, no Ministério do Turismo, de Walfrido Mares Guia (PTB). (Diego Escosteguy, Agência Estado)