Brasília – As buscas de famílias pelas ossadas de parentes mortos na Guerrilha do Araguaia podem estar condenadas ao fracasso, mesmo com o governo nas mãos de antigos militantes políticos de esquerda. A pedido da Comissão Interministerial de Desaparecidos, Exército, Marinha e Aeronáutica fizeram pelo menos dez incursões secretas na região do Araguaia, área do foco guerrilheiro, e nada encontraram. Para integrantes do governo, das três Forças, o Exército foi o que menos se empenhou na empreitada. A constatação faz parte de relatório reservado produzido por um observador do governo que teve acesso a documentos sigilosos das três Forças. “Dos três relatórios, o do Exército foi o mais pífio. Nada identificou, nada diligenciou, nada fez”, diz o registro. Marinha e Aeronáutica teriam caprichado um pouco mais nas informações.