Os passageiros que dependeram de embarques e desembarques no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, viveram um dia de transtornos devido ao fechamento da pista para pousos das 21h52 de ontem às 13h43 desta terça-feira (10). As decolagens não foram suspensas, mas também foram prejudicadas pela falta de aviões que chegassem ao pátio. Em nenhum momento do dia as operações foram visuais. Quando autorizadas, foram feitas por instrumentos.

O saguão permaneceu lotado durante quase todo o dia. Muitos passageiros que chegaram ao amanhecer só foram embarcar no final da tarde. É o caso da representante comercial Maria Silveira, que chegou às 6 horas e, ao meio-dia, depois de muitas informações desencontradas, soube que teria de esperar até às 17 horas para viajar a São Paulo. "Isso aqui está insuportável", queixava-se, enquanto tratava de adiar os compromissos que havia marcado para o dia.

Um levantamento da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) indicou que da zero hora às 18 horas foram canceladas 14 saídas e 11 chegadas. Ao mesmo tempo, 30 decolagens e 31 aterrissagens sofreram atrasos superiores a uma hora. Havia cerca de 120 vôos previstos para o período. No início da tarde, quando o aeroporto foi reaberto, alguns vôos chegaram e saíram com atrasos de até oito horas. No início da noite os transtornos eram menores.