Em novo protocolo contra a gripe suína divulgado ontem, o Ministério da Saúde definiu que suspeitas de doença respiratória aguda grave, como pneumonias, deverão ser notificadas e investigadas em unidades hospitalares de referência. Com isso, a pasta tenta melhorar a detecção de possíveis casos graves da doença, que nas situações mais delicadas têm levado ao comprometimento dos pulmões. Até ontem, o País confirmou 977 casos de gripe suína.

Casos suspeitos de síndrome respiratória aguda são “todas as pessoas com quadro de febre elevada, acompanhada de tosse ou dor de garganta, acompanhado ou não de manifestações gastrointestinais e dispneia (dificuldade para respirar) ou outro sinal de gravidade, como, por exemplo, ausculta dos pulmões compatível com pneumonia”, diz a pasta, que definiu ainda que caberá às secretarias estaduais da Saúde definir quais serão os hospitais responsáveis pela investigação.

No Rio Grande do Sul, a Justiça determinou a suspensão da 16ª Feira Estadual do Cooperativismo e da 5ªFeira de Economia Solidária do Mercosul, marcadas para o período de 10 a 12 deste mês. O objetivo é prevenir a propagação da nova gripe.