O texto final do novo Plano Diretor de São Paulo, que está sendo apresentado nesta quarta-feira, 26, na Câmara Municipal, vai fomentar o funcionamento de ruas 24h de lazer no centro da cidade. O conceito de distrito criativo, proposto pelo vereador Andrea Matarazzo (PSDB), estabelece a concessão de benefícios fiscais a empresários da área cultural instalados nos distritos da Sé e República.

De acordo com o artigo que foi acrescido no texto original, casas noturnas, restaurantes, bares, museus, ateliês de arte e escritórios de arquitetura, por exemplo, receberiam isenções de impostos e taxas municipais. Segundo Matarazzo, o modelo já opera em outras metrópoles do mundo, como Londres e Nova York. Outras mudanças serão conhecidas na tarde desta quarta. A gestão Fernando Haddad (PT) espera votar o projeto de forma definitiva até a Copa do Mundo.